Essa competição de Motocross com Sidecar desbloqueia um novo nível de dificuldade

22 02 2015

Motocross já é um negócio sério, se você errar uma rampa que seja alguém pode acabar usando suas costas como plataforma de descida e tocar a moto em cima, é perigoso, é arriscado, é dolorido. Mas mesmo assim, ainda não é mais difícil que uma competição de Motocross com SIDECAR.

Ok, essa não é uma modalidade lá tão antiga, mas que é difícil é. Mesmo que seja complicado entender a logica de colocar mais um cara pendurado na moto só pra aumentar o peso, uma coisa é certa, o trabalho de equipe tem que fazer funcionar. Nem que pra isso os co-pilotos tenham que praticamente arrastar a bunda na terra durante as curvas mais fechadas como contra-peso pra moto não sair capotando.

Pra deixar mais divertido faltam alguns detalhes que precisam ser acrescentados, a fim exclusivo de gerar entretenimento:

– Motos mais fortes
– Saltos maiores
– Mais competidores
– Uma versão de Moto GP

Enquanto isso não acontece, ficamos aqui esperando por mais vídeos dessa corrida e por mais pessoas caindo emoção

Elevando o nível de um arrancadão com a reação perfeita de dois pilotos

13 02 2015

Em corridas de arrancadão é muito importante o tempo que cada piloto leva pra reagir ao sinal verde. Alguns milésimos de segundo podem significar perder ou ganhar quando existem carros tão competitivos e preparados pra voar baixo.

O problema é que conseguir uma arrancada perfeita é algo extremamente difícil até pros pilotos mais experientes.

Imagina então ver isso acontecendo duas vezes no mesmo dia? Ou melhor. Na mesma corrida?

CACETE. Isso é pra deixar qualquer espectador maluco, assim como os narradores que gritaram igual criança na disney.

Os pilotos Johnathan Gray e Erica Enders-Stevens protagonizaram esse feito nas finais do Mello Yello Drag Racing Series que aconteceu ano passado no NHRA AAA Auto Club. É obvio que por causa dessa arrancada, a diferença entre os dois no final foi mínima.

O proximo feito desses dois é conseguir um tempo tão bom quanto o daqui nesse outro post. UHAUHAUHAUHA

O campeonato de motovelocidade de Del Valle é feito de adrenalina

08 02 2015

Uma corrida não é feita só de motos com mais de 1000cc com aquele barulho de turbina de avião passando há 300km/h no asfalto de um autodromo qualquer. Sério, é muito mais que isso. No povoado de Del Valle na Colômbia eles deram um jeito das coisas ficarem bem mais emocionantes que isso.

O que é necessário pra que um campeonato de motovelocidade seja feito?
Precisamos de uma pista, itens de segurança, sinalização nas curvas e claro, motos.

É exatamente o que temos nessa competição. A pista são as ruas estreitas da vila, que mano, eu não faço ideia como alguém consegue fazer ultrapassagens por elas. Os itens de segurança aparecem no vídeo inteiro, desde pneus colocados estratégicamente em cantos das curvas, até colchões e travesseiros amarrados em postes, porque né, segurança é tudo.

Agora, a sinalização é um pouco precária, eles não tiveram tempo de colocar alguma placa mostrando a direção das curvas. Mas deram jeito nisso de uma maneira sensacional, abrindo a competição pro publico. As pessoas ficam paradinhas sem divisão nenhuma com a pista e aí que os pilotos descobrem pra onde tem que ir, não é onde está o povo.

Não são necessárias motos preparadas, qualquer cg 125cc depenada entra na corrida. O som é ensurdecedor, logo no começo se você fechar os olhos dá pra imaginar que uma colmeia acabou de ser chutada por alguma criança.

É ADRENALINA PURA.

Piloto sem braços faz drift com um Skyline usando só os pés

15 01 2015

Você já se imaginou dirigindo um carro sem usar as mãos? É um absurdo pensar em como isso seria possível, né? E fazer drift então?

Nosso amigo Ostalovski Bartos de 26 anos perdeu os dois braços em um acidente de carro em 2006, só que ele nunca abandonou a paixão que tinha por pilotar e algum tempo depois voltou à pista com um Skyline tração traseira adaptado pra que ele conseguisse fazer drift em competições.

Usando um pé pra manobrar o carro e o outro pra operar os pedais, ele ainda precisa do ombro pra reduzir marcha, enquanto a subida é automática. Com essas limitações ele compete de igual pra igual e participa do campeonato nacional de Rally da Polônia.

O que a força de vontade não faz, né minha gente?

Valentino Rossi mostra que também curte 4 rodas e dá show com ultrapassagem fantástica no Monza Rally Show

05 12 2014

Valentino Rossi, “o doutor” é uma lenda do Moto GP. Mas ele não é daquelas pessoas que só sabem fazer uma coisa e mostrou isso participando do Monza Rally Show, onde fez uma das melhores ultrapassagens do circuito.

Ele já tinha demonstrado seu talento pra velocidade em quatro rodas antes, em uma apresentação pela Red Bull onde pilotou um carro de F1 em Valencia. Alguns nascem com o dom e dá pra perceber de longe que o V.R tem gasolina correndo nas veias.

É bom ver que o recordista de vitorias no Moto GP (82) continua sua trilha em outras modalidades. O Rally tem esse espirito de dar show à quem assiste, e é de pilotos assim que o esporte precisa.

Desabilitado © 2017 - Na 4x4 a gente voa
Feito no Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro