Novo piloto da Renault na F1, Carlos Sainz Jr. diz que “carro rebaixado é perda de tempo”

09 11 2017

Filho de um dos maiores pilotos de Rally que o mundo já viu, Carlos Sainz Jr. é um piloto de Fórmula 1 de apenas 23 anos que acaba de deixar a equipe Toro Rosso para tentar uma competição mais justa ao lado da Renault. Na semana do GP de Interlagos, ele veio ao Brasil em um evento promovido pela cerveja Estrella Galicia (que eu particularmente prefiro chamar de Estrella Delícia), para o qual humildemente fui convidado…


Foto do portal Velocidade.org

Durante a coletiva muitos se perguntavam como Carlos Sainz Jr. se sairia na nova equipe, após uma acensão usando os carros da Toro Rosso. Muito se especula em torno do nome do jovem piloto, além de que ele um dia se torne um rival à altura de Hamilton, que já é o campeão da fórmula 1 nessa temporada.

Após as perguntas que seguiram sobre seu novo time e sobre suas expectativas, a entrevista começou a se tornar mais pessoal, abandonando a ideia de que um atleta do mundo automotivo deveria responder sobre o seu universo movido à 4 rodas. Então, pra fugir um pouco da formalidade perguntei:

– Carlos, sabemos que carros de Fórmula 1 são baixos, praticamente colados ao chão, a fim de otimizar o que se trata sobre controle e aerodinâmica. Aqui no Brasil, temos um movimento que se chama Projeto de Lei Paul Walker, formada por motoristas de carros populares que lutam pelo direito de rebaixar o seu carro, então eu queria saber a sua opinião: Carro rebaixado é crime?

Após uma rápida tradução da pergunta para que o piloto espanhol entendesse, ele respondeu:

– Bem, na Espanha nós não temos muito esse costume de rebaixar os carros, quando fazemos algo do tipo é um tunning completo, mas na maioria das vezes deixar o carro próximo do chão é uma perda de tempo. Na pista de fórmula 1 faz sentido, mas na rua é completamente diferente, já que você tem que passar por irregularidades como buracos e aí não faz o menor sentido a ideia de aerodinâmica e controle. Além do mais, cada país tem a sua própria lei de trânsito, e eu recomendo que cada um siga a sua.

Infelizmente não tive tempo de fazer as outras perguntas que tinha preparado, obedecemos à uma rotatividade para evitar que alguém se abraçasse ao microfone e não soltasse mais, mas achei interessante o ponto de vista do Carlos Sainz Jr.

O vídeo da entrevista será disponibilizado em breve.

Espero na próxima oportunidade, levar um clássico adesivo “Fixa!” ou “Xora Boy!” para dar de presente como um suvenir automobilístico do Brasil.

E cabe aqui um agradecimento à Estrella Galicia que me fez o convite para a coletiva e que estava esperando à todos com muita cerveja gelada e um clima de proximidade entre todos os envolvidos.

Desabilitado © 2017 - Na 4x4 a gente voa
Feito no Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro